A História e seus fatos curiosos

O Blog para quem gosta de curiosidades históricas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

30 de nov de 2017

A origem da cachaça em terras brasileiras

Durante o processo de obtenção do melado nos engenhos de cana de açúcar no Brasil colônia, os escravos colocavam o caldo da cana em um tacho e levavam ao fogo. Não podiam parar de mexer até que uma consistência cremosa surgisse. 
Porém, um dia cansados de tanto mexer e com serviços ainda por terminar, os escravos simplesmente pararam e o melado desandou. E agora? O que fazer? A saída foi guardar o melado longe das vistas do feitor.

cachaça

No dia seguinte, encontraram o melado azedo fermentado. Os escravos não pensaram duas vezes. Misturaram o tal melado azedo com o novo e levaram os dois ao fogo. Resultado: o azedo do melado antigo era álcool que aos poucos foi evaporando e formou no teto do engenho umas goteiras que pingavam constantemente. Era a cachaça já formada que pingava. Daí o nome pinga.

cachaça

Quando a pinga batia nas costas dos escravos marcadas com as chibatadas dos feitores ardia muito. Por conta disso deram o nome de aguardente.
Caindo em seus rostos escorrendo até a boca, os escravos perceberam que, com a tal goteira ficavam alegres e com vontade de dançar.
E sempre que queriam ficar alegres repetiam o processo.

Fonte: Museu do homem do Nordeste (Recife, Pernambuco).

Gostou do artigo? Então ajude o blog. Compartilhe com seus amigos!

Mais curiosidades históricas em: www.fatoscuriososdahistoria.com 
                                                     www.facebook.com/fatoscuriososdahistoria


1 de nov de 2017

Em setembro fez 183 anos da morte de D. Pedro I 

Diferentemente dos dias atuais em que podemos morrer de diversas causas que não sejam naturais, no passado as mortes eram serenas ou então como chamavam os historiadores de mortes domesticáveis.
Depois de voltar para Portugal e fazer de sua filha Maria da Glória rainha daquele país, D. Pedro I começa a se mostrar cada vez mais abatido, em péssimo estado, com os olhos muito afundados e com a barba cobrindo o rosto.

Morte dom pedro I
D. Pedro I em seu leito de morte em 1834, por José Joaquim Rodrigues Primavera.
Antevendo seu fim, D. Pedro I resolve se enclausurar no palácio de Queluz, Lisboa, e ficar no quarto onde havia nascido ornamentado com figuras de D. Quixote. Neste quarto, D. Pedro I começa a se despedir de todos os seus familiares e amigos, como era de praxe na época, onde diversas pinturas desse período retratavam essa cena de despedida. 

Poderá gostar também: Dom Pedro I, amante insaciável?

Em 24 de setembro de 1834, aos 35 anos, D. Pedro I agarrado a um crucifixo (logo ele que tinha tantos pecados), chama o padre, se confessa, toma e extrema-unção, e morre abraçado com sua filha Maria da Glória, ambos com seus rostos cheio de lágrimas.
Em 2013, a arqueóloga Valdirene Ambiel fez a exumação do corpo de D. Pedro I  e descobre que ele morreu de tuberculose. 
D. Pedro I foi enterrado com roupas de general português e com muitas medalhas em seu peito. Em seu caixão está gravado D. Pedro I, primeiro imperador do Brasil e rei de Portugal e Algarves.


Fonte: Rádio CBN-Rio/Coluna da Mary del Priore

Gostou do artigo? Então ajude o blog. Compartilhe com seus amigos!

Mais curiosidades históricas em: www.fatoscuriososdahistoria.com 
                                                     www.facebook.com/fatoscuriososdahistoria


23 de out de 2017

debret
Boutique des barbiers (Jean-Baptiste Debret - 1834-1839) in: "Voyage pittoresque et historique au Brésil"

"Barbeiro, cabeleireiro, sangrador, dentista e deitam bichas” - a placa na loja de barbeiros indica as principais atividades exercidas por esses profissionais no período retratado por Debret. Havia, então, uma diferenciação entre médicos e barbeiros-cirurgiões: os primeiros frequentavam escolas de Medicina, diagnosticavam as doenças e receitavam medicamentos; os outros praticavam a Medicina baseada na experiência e faziam curativos, sangrias com sanguessugas (ato de “deitar as bichas”), aplicavam ventosas e clisteres*, além de ocuparem-se com a estética dos cabelos e das barbas.

*Tratamento ou meio de diagnóstico que consiste na introdução e passagem de um líquido (água ou outra substância) pelo reto através de um tubo introduzido no ânus. Os principais tipos de clisteres são: purgativo ou de limpeza; microclisteres; sedativos, nutritivos; cicatrizantes, etc.




Gostou do artigo? Então ajude-me a divulgar o blog. Compartilhe com seus amigos!


Mais curiosidades históricas em: www.fatoscuriososdahistoria.com 
                                                     www.facebook.com/fatoscuriososdahistoria

Animação



religiões


Vídeo apresentando um breve resumo da história das religiões Sikhismo, Candomblé e Santeria.

Acesse este link para ver outros vídeos sobre as principais religiões do mundo.







Fonte: Youtube/TVIG

Gostou do artigo? Então ajude-me a divulgar o blog. Compartilhe com seus amigos!



Mais curiosidades históricas em: www.fatoscuriososdahistoria.com 
                                                     www.facebook.com/fatoscuriososdahistoria
Postagens mais antigas Página inicial