O Blog para quem gosta de curiosidades históricas

Poderá gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

27 de outubro de 2014

Será que Moisés abriu mesmo o Mar Vermelho?

Curiosidades históricas

Moisés abrindo o mar Vermelho

O episódio da abertura do Mar Vermelho por Moisés está na Bíblia - mais precisamente no Êxodo, um livro do Velho Testamento. Mas a maioria dos historiadores e arqueólogos duvidam dessa história. Segundo o relato bíblico, os egípcios, depois de enfrentarem várias pragas enviadas por Deus, concordam em libertar os judeus, mantidos como escravos. Liderados por Moisés, os judeus partem em direção à Terra Prometida (no atual Israel). Mas o faraó egípcio se arrepende de tê-los deixado ir e envia um exército para persegui-los. Ao chegar às margens do Mar Vermelho, Moisés faz com que as águas se abram para a travessia dos judeus, e se fechem em seguida, afogando os soldados egípcios.
Para começar, muitos historiadores sustentam que Moisés e o Êxodo são lendas sem fundamento histórico. Já os pesquisadores que acreditam no relato bíblico contestam detalhes importantes do episódio. O principal deles é que os locais mencionados na abertura do Mar Vermelho nunca foram encontrados. Alguns especialistas dizem que os judeus atravessaram por uma parte rasa do golfo de Suez (hipótese 3 do mapa), que por efeito da maré fica exposta durante algumas horas do dia - os soldados egípcios teriam se afogado quando a maré subiu. Outra teoria é que a travessia dos judeus aconteceu também no golfo de Suez, mas numa área mais ao sul (hipótese 2 do mapa) - os egípcios, com seus pesados carros de guerra, teriam afundado em águas pantanosas. Uma última teoria diz que a passagem aconteceu no golfo de Ácaba (hipótese 1 do mapa), entre os atuais Israel e Jordânia, aproveitando fortes ventos que expõem bancos de areia ocultos pelo mar.
Em relação a esta última teoria, pesquisadores americanos acreditam ter descoberto o exato ponto onde Moisés teria dividido as águas do Mar Vermelho, 3 mil anos atrás, para que o povo judeu pudesse fugir em segurança do faraó egípcio, e também como ele teria conseguido: com uma ajudinha do vento. "As pessoas sempre foram fascinadas por essa história do Êxodo, indagando se tinha base em fatos históricos", estimou Carl Drews, do Centro Nacional de Pesquisas Atmosféricas, principal autor do estudo, publicado no site da Public Library of Science. "O que este trabalho mostra é que a descrição das águas se abrindo de fato possui uma base nas leis da física", acrescentou.
A Bíblia descreve como os israelitas "passaram pelo meio do mar no chão seco", com uma parede de água de cada lado, enquanto um forte vento soprava do leste.
Os pesquisadores não podiam simplesmente usar a Bíblia como referência para deduzir a localização geográfica da travessia, porque "embora o autor do Êxodo tenha tentado de fato apontar o local onde Moisés atravessou, infelizmente os nomes usados não são mais reconhecidos", disse o cientista.
Drews e seu coautor, o oceanógrafo Weiqing Han, da Universidade do Colorado, focaram sua busca pelo local onde a travessia poderia ter ocorrido em um ponto onde há uma faixa de terra na água, descartando lugares considerados anteriormente por outros estudos, como o Golfo de Suez ou em um ponto perto de Ácaba, na atual Jordânia. A dupla descobriu que, quando o vento sopra, a água pode se levantar e se "dividir" no local da faixa de terra, explicou Drews. "Um monte de refugiados pode correr pelo meio, e quando o vento para, a água subitamente volta a ficar como antes, atingindo quem estiver no caminho", afirmou.
Drews e Han chegaram a um local no leste do Delta do Nilo, em um sítio arqueológico chamado de Tell Kedua, a norte do Canal de Suez na costa mediterrânea (hipótese 4 do mapa). Neste ponto, acreditam que um antigo braço do Nilo e uma lagoa costeira um dia tenham formado um "U" à beira do Mar Mediterrâneo. Com a ajuda de um satélite, os cientistas fizeram um modelo da área, e modificaram o terreno para que se parecesse com a forma que tinha há 3 mil anos. Depois, preencheram o modelo com água e fizeram vento soprar.
De acordo com seus cálculos, um vento de 100 km/h soprando durante 12 horas teria sido capaz de empurrar a água em até dois metros de profundidade por cerca de quatro horas - tempo suficiente para que Moisés e seu povo atravessassem para a liberdade.
E você? O que acha?

Mar Vermelho onde supostamente Moisés abriu o Mar Vermelho