O Blog para quem gosta de curiosidades históricas

Poderá gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 de outubro de 2014

Saiba como era a sociedade e o cotidiano nos engenhos de açúcar

Curiosidades históricas

cotidiano das famílias nos engenhos de açúcar

A sociedade açucareira

O jesuíta Antonil afirmava, em 1711, que o “ser senhor de engenho é título a que muito aspiram, porque traz consigo o ser servido, obedecido de muitos”. O jesuíta trata ainda da dependência que tem os lavradores dos senhores de engenho, do seu enriquecimento, crescimento da soberba e desprezo pela gente mais pobre. Embora o jesuíta tenha sido uma testemunha da sociedade açucareira, estudos recentes têm mostrado que a vida no engenho não era fácil.O senhor e sua família alimentavam-se muito mal, abusavam dos doces, sofriam de inúmeras doenças. Os senhores, em geral, em razão da vida promíscua que levavam, tinham sífilis, enfermidade que lhes enchia o corpo de chagas. Os senhores deviam manter a ordem nos engenhos, controlando a escravaria e impedindo que colocassem em prática as suas várias formas de resistência, como revoltas, criação de quilombos, escapadelas e outras mais. Além disso, precisavam evitar serem vítimas de seus escravos que, não raras vezes, assassinavam, mutilavam e estupravam senhores, seus familiares e feitores.Assim, a ideia de uma sociedade ordeira, estável e faustosa nas áreas açucareiras é hoje colocada em xeque pelos recentes estudos históricos sobre o tema.

Formas de morar

O senhor de engenho morava com sua família e seus escravos domésticos na chamada casa-grande. Eram, em geral construção de dois pavimentos, avarandadas, com numerosos quartos, ampla sala e uma imensa cozinha. Apesar da imponência das casas-grandes, seu imobiliários era bastante simples, confeccionado pelos próprios escravos nas oficinas da propriedade. Os utensílios mais sofisticados eram importados da Europa. Toda casa-grande tinha sua capela, com seu santo de devoção que, muitas vezes, dava seu nome à propriedade. Cada unidade açucareira tinha seu capelão, que cuidava da vida espiritual de seus moradores.Nos engenhos, os colonos moravam em mocambos, casas pequenas e desconfortáveis. Já os escravos dormiam em senzalas, cuja construção era uma reprodução das moradias africanas. Era assim que os negros viviam nas suas regiões na África.

Vida familiar

O senhor de engenho era o centro da família e dele esperava-se dar-se ao respeito, fazer valer sua autoridade e agir nas ocasiões necessárias. Sob seu comando estavam os filhos, bastardos, parentes pobres, afilhados, agregados e escravos. As esposas dos senhores dedicavam-se ao trabalho doméstico – costura, bordado, quitandas – e às práticas religiosas. Contudo, na ausência de seus maridos, eram elas que assumiam as responsabilidades do bom funcionamento do engenho.
Na sociedade nordestina, apenas o filho mais velho tinha o direito à herança. Todas as propriedades lhe eram transmitidas. Esse costume tinha o objetivo de manter as propriedades íntegras, sem dividi-las. As propriedades eram repassadas de geração para geração, sempre por meio do filho mais velho.
Os demais filhos eram encaminhados pelo pai ou à vida religiosa (mesmo que não tivesse vocação) ou à Europa, onde se dedicavam ao estudo do Direito ou da Medicina.

35 comentários:

  1. Oi Mauro
    Quero agradecer sua visita seu comentario e por estar acompanhando o blog e as redes do mesmo , gostei de seu blog e ja estou acompanhando gosto de curiosidades e historias .
    Grande abraco
    Deus aben;óe

    ResponderExcluir
  2. Mauro!

    Adorei o blog!!
    Mega explicativo e com ótimo conteúdo, parabéns de verdade! Vou indicá-lo , com toda certeza!
    Que você tenha cada vez mais sucesso, porque seu blog é incrível!!

    Abraços,


    http://inspiracoess.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!!
    Vim da agenda dos blogs visitar o seu espaço e gostei muito daqui,
    já estou seguindo
    Venha conhecer o meu e se gostar me siga por igual

    Abrçs

    My
    http://entreelassempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. OI MAURO!
    ACHEI INTERESSANTE TEUS ESCRITOS, GOSTO MUITO DE HISTÓRIA ANTIGA E DO BRASIL, MAIS AINDA.
    ESTOU TE SEGUINDO.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, você deixou o link na nossa postagem e estamos lhe visitando.
    Parabéns pelo Blog, esperamos sua visita em nosso blog, siga e curta: www.unhaebocas.blogspot.com.br
    Instagram @blogunhasebocas
    Facebook: Unhas&bocas

    ResponderExcluir
  6. Bom trabalho Mauro! gosto de história! parabéns!

    www.universopraticofeminino.com

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pelo Blog Mauro.
    Conteúdo sensacional.
    Com certeza voltarei mais vezes para ler tudo e com muita calma.
    Grande abraço e um ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  8. Olá, Mauro, bom dia!
    Obrigada pela visita!
    Gostei muito do seu blog também. Muito interessante!
    Voltarei mais vezes para ler os tópicos das curiosidades :-)
    Os assuntos são muito interessantes!
    Um grande abraço, que Deus o abençoe,
    Adelisa.
    http://adelisa-oquerealmenteimporta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá! Adorei seu blog! Muito explicativo e interessante! Realmente, parabéns!!
    Estou retribuindo a visita do meu blog! Obrigada por participar do meu blog, participando do seu também!
    http://heloisadelbel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá Mauro, obrigado por seguir meu blog. Já estou seguindo no GFC e curti sua página no facebook! Passeando pelo seu blog encontrei muita coisa que vi no ensino fundamental. Muito bom o seu blog! xD

    Daniel Santos | Cabana Literária
    www.cabanaliteraria.tk

    ResponderExcluir
  11. É a primeira vez que ouço sobre a história sobre o engenho do açúcar *-* Muito interessante amigo!

    ResponderExcluir
  12. Oi Mauro. Como vai?
    Gostei do seu artigo e fiquei a conhecer melhor "os grandes senhores" da época das grandes riquezas trazidas pela cana de açúcar e também graças ao trabalho dos escravos. Um à parte que abomino, já que todos somos iguais perante Deus.
    Já lhe disse que gosto muito de História e os seus artigos são tão interessantes que convidam a ler tudo do princípio ao fim.
    Em relação ao facto de poder ser aceite na comunidade "É preciso divulgar! Sempre!" eu queria perguntar se posso escrever um pequeno texto em relação aos meus livros - tipo divulgação. É que comecei a escrever e logo em seguida surgiu um texto em inglês - estudei pouco inglês - e pareceu-me que não podia escrever aquele texto. Poderia elucidar-me?
    Ficarei muito grata pela informação.
    Uma boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida, você pode divulgar o que quiser e grato por participar do Blog.

      Excluir
  13. Olá, adorei o blog! Parabéns.
    Estou a retribuir sua vizita em meu blog, um beijo.
    http://cafecom-romance.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Boa noite Mauro!!!
    Vim agradecer seu comentário e por estar seguindo nosso blog. Seja sempre muito bem vindo!!!
    Seu cantinho é especial e nos ensina muito. Sempre bom, relembrarmos e/ou aprendermos a cada dia...
    Tudo de bom sempre!!!
    Abraços da Bia!!!

    ResponderExcluir
  15. Belo texto, complementou muito sobre o que eu já havia pesquisado na época que li "Menino de Engenho".

    www.sincronias.com

    ResponderExcluir
  16. Uma sociedade cheia de desigualdades, em que as pessoas não se respeitavam.
    Só tinha respeito e prestigio quem tivesse dinheiro.

    ResponderExcluir
  17. Sem dívida o mais inútil da internet

    ResponderExcluir
  18. Sem dívida o mais inútil da internet

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigado por ler meu Blog. Seja muito bem-vindo!